A minha introdução aos dados estruturados do artigo

A aplicação de dados estruturados de artigos, uma técnica avançada de SEO, é essencial para os bloguistas que pretendem transmitir o seu conteúdo ao Google da forma mais clara possível. Neste artigo, analiso os prós e contras dos dados estruturados de um artigo e forneço dicas e truques úteis para a sua implementação. Saliento o seu impacto positivo na visibilidade dos motores de busca e na participação dos utilizadores.

A essência dos dados estruturados dos artigos

Os dados estruturados de artigos utilizam a terminologia Schema.org para fornecer aos motores de busca informações detalhadas sobre o conteúdo e o contexto de um artigo. Estes são:

  1. Rotulagem e classificação de artigos: certifique-se de que rotula e classifica corretamente elementos como o título, o autor, a data de publicação e a data de modificação. Desta forma, ajuda os motores de busca a compreender melhor a estrutura e a relevância do conteúdo.
  2. Usando JSON-LD para marcação: JSON-LD (JavaScript Object Notation for Linked Data) é o método preferido para marcar dados estruturados de artigos. Isto deve-se principalmente ao facto de ser fácil de utilizar e de poder ser facilmente integrado no cabeçalho HTML.

Utilização de estratégias avançadas

Para tornar os dados estruturados do artigo ainda mais eficazes, é possível utilizar as seguintes estratégias:

  • Integrar com estratégias de SEO: combinar dados estruturados com elementos tradicionais de SEO, como as meta tags, para melhorar a legibilidade e otimizar o conteúdo para os utilizadores.
  • Utilize metadados detalhados: adicione informações abrangentes como a secção do artigo, o tempo de leitura e as imagens em destaque para oferecer um conteúdo mais rico.

Visão geral dos dados estruturados do artigo

Não tem tempo para um artigo longo? Não há problema. Veja o vídeo abaixo para um resumo deste artigo.

Dados estruturados do artigo (vídeo).

Um exemplo com JSON-LD

Segue-se um exemplo de como os dados estruturados de um artigo podem ser utilizados com JSON-LD:

código jsonCopy

{
“@context”: “https://schema.org”,
“@type”: “Artigo”,
“título”: “Aplicações avançadas dos dados estruturados do artigo”,
“autor”: {
“@type”: “Pessoa”,
“nome”: “Jane Doe”
},
“datePublished”: “2024-01-23”,
“dateModified”: “2024-01-24”,
“image”: “http://example.com/article_image.jpg”,
“articleSection”: “SEO”,
“wordCount”: “1200”,
“editor”: {
“@type”: “Organização”,
“nome”: “TechMagazine”,
“logótipo”: {
“@type”: “ImageObject”,
“url”: “http://example.com/logo.jpg”
}
}
}

Explicação por item

  1. @context: comunica aos motores de busca que os dados estão estruturados de acordo com o vocabulário Schema.org, permitindo-lhes compreender os termos utilizados.
  2. @type: indica que o objeto de dados estruturados é considerado um “Artigo”, permitindo que os motores de busca reconheçam que o conteúdo é um artigo.
  3. Título: indica o título ou o cabeçalho do artigo. Deve ser exatamente o mesmo título que aparece na página Web.
  4. Autor: contém informações sobre o autor do artigo.
    1. @type: indica que se trata de uma “Pessoa”.
    1. Nome: indica o nome do autor.
  5. datePublished: indica a data de publicação do artigo. Deve estar no formato ISO 8601 (AAAA-MM-DD).
  6. DateModified: indica a data da última modificação do artigo. Deve estar no formato ISO 8601 (AAAA-MM-DD). Se o artigo não tiver sido alterado desde a sua publicação, pode ser a mesma que a dataPublished.
  7. Imagem: indica o URL da imagem do artigo. Esta deve ser uma imagem relevante utilizada no artigo.
  8. articleSection: indica a secção ou categoria do artigo. Por exemplo, “SEO”, “Tecnologia”, etc.
  9. wordCount: indica o número de palavras do artigo. Pode ser útil indicar a duração do item para o utilizador.
  10. Editor: informações sobre o autor do artigo.
    • @type: indica que se trata de uma “Organização”.
    • Nome: representa o nome da organização ou empresa emissora.
    • Logótipo: um objeto que contém informações sobre o logótipo do editor.
      • @type: Indica que se trata de um ‘ImageObject’.
      • url: URL para o logótipo do editor.

Ao preencher estas informações com precisão, os dados estruturados aumentam as hipóteses de os motores de busca indexarem e apresentarem o artigo corretamente. Isto pode, em última análise, conduzir a melhores resultados de SEO e a uma maior visibilidade.

As vantagens dos dados estruturados de artigos

A utilização correcta dos dados estruturados do artigo pode proporcionar estas vantagens:

  • Melhor classificação e visibilidade nos motores de busca.
  • Maior probabilidade de obter rich snippets. Isto pode garantir uma melhor CTR.
  • Melhor experiência do utilizador através do acesso rápido a informações relevantes.

Resumo

Os dados estruturados dos artigos já não são um luxo, mas uma obrigação para a atual SEO. Através de uma compreensão mais profunda e de uma aplicação cuidadosa, os editores e os gestores de conteúdos podem otimizar os artigos para uma melhor visibilidade e desempenho no ecossistema digital.

Senior SEO-specialist

Ralf van Veen

Senior SEO-specialist
Five stars
Obtenho um 5.0 no Google em 75 revisões

Há 10 anos que trabalho como especialista independente em SEO para empresas (nos Países Baixos e no estrangeiro) que pretendem obter uma classificação mais elevada no Google de uma forma sustentável. Durante este período, prestei consultoria a marcas de renome, criei campanhas internacionais de SEO em grande escala e orientei equipas de desenvolvimento globais sobre otimização de motores de busca.

Com esta vasta experiência em SEO, desenvolvi o curso de SEO e ajudei centenas de empresas a melhorar a sua capacidade de serem encontradas no Google de uma forma sustentável e transparente. Para isso, pode consultar o meu portefólio, referências e colaborações.

Este artigo foi originalmente publicado em 11 Abril 2024. A última atualização deste artigo foi em 11 Abril 2024. O conteúdo desta página foi escrito e aprovado por Ralf van Veen. Saiba mais sobre a criação dos meus artigos nas minhas directrizes editoriais.